Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Recomeçar

18.04.22, MM
Ficamos presos ao quotidiano Conformados com um destino há muito traçado  Acreditando piamente que tudo estava destinado… Destinado? Que engraçado! Logo que não fico conformado   Tento libertar-me do sonambulismo melancólico Que me corrói a alma dormente Pensamentos abstratos roçando o caótico Paralisando a minha mente, que mente Sorrateiramente Mas a mim não me engana, é insana Sou dono de mim, do meu destino Livre arbítrio carregado de possibilidades De novas oportunidades Timonei (...)

Envelhecer

26.03.22, MM
Vejo o tempo a passar por mim Linha temporal aproximando-me do fim… Fim??? Qual fim?  Se renasço a cada a cada madrugada  Histórias de vida tatuadas na minha pele enrugada  Forjadas em lágrimas, suor e sofrimento Batalhas épicas perdidas no esquecimento Mas não esmoreço, persisto, insisto Mais um dia, mais um ano, mais uma vida E mesmo que a luta pareça perdida Renasço tal qual fénix das cinzas ardentes Sou dono de sonhos eloquentes De amor e paixão De amizade e saudade Li (...)

Passageiros

13.01.22, MM
Somos passageiros de um tempo que não passa Prisioneiros no tempo que por nós já passou Perdidos na escrita da nossa própria farsa Chorando tristemente por quem um dia nos abandonou   Contemplamos impávidos e serenos as marcas do rosto Lágrimas tatuadas por quem um dia partiu, que não ficou Mágoas amealhadas num coração em desgosto Frio gélido em pleno mês de agosto E eu aqui, agarrado ao ínfimo que me restou   Somos passageiros de um tempo que não passa Saindo a (...)

Palavras soltas

22.11.21, MM
Quero sentir a poesia a correr-me nas veias Fervilhando emoções enredadas nas suas teias Palavras renascidas das cinzas e no fogo forjadas Voando livremente em quadras não cruzadas E que importa se não rimar Que interessa se na métrica não ficar Eu só quero escrever palavras que façam endoidecer até adormecer Saboreá-las nos antros recônditos do prazer  Que façam sonhar, acreditar Que me façam voltar a amar...   Quero sentir-me embebido por doces palavras Embriagado nas (...)

Caos

06.11.21, MM
Na minha tempestade eu acordei o vento E no meio da saudade eu parei o tempo Eternizei-o numa caixa de pandora E sem tempo, esqueci-me de viver “o agora”   Despertei fúrias exorcizadas em sentimentos ocos Perdi-me em estradas de encruzilhadas tresloucadas Gritei aos sete ventos na terra dos loucos Palavras atormentadas em dizeres taralhoucos   Desmaiei sobre a terra batida, abatida, tingida O meu corpo, a minha alma, a minha força de viver Deixei-me consumir pelas trevas delirantes Desafi (...)

Interagir - reflexão

01.11.21, MM
Costumo dizer que a vida é feita de pessoas, de sentimentos, de encontros e desencontros. Não sei se há um propósito maior para cada um de nós, no entanto considero que não há pessoas insignificantes, porque na realidade, todos nós fazemos parte de algo e na maioria das vezes, nem temos consciência desse facto. Talvez para muitas instituições sejamos apenas números, meras estatísticas ou percentagem de uma qualquer projeção eleitoral.  Quando nascemos passamos a ser mais (...)

Quero um amor...

28.10.21, MM
  Quero alguém que me abrace nas noites frias de Inverno Que me acarinhe nos dias que parecem um inferno E nos seus mais secretos desejos eu seja o eleito Mesmo sabendo que eu não sou perfeito   Não quero um amor como um café esfriado, morto, enterrado Quero um amor bem quente, escaldante, ardente, eloquente Pétalas perfumadas espalhadas pelo chão Corpos desnudados dançando a mesma canção   Não quero acordar com alguém por acordar Na indiferença de um corpo morto para matar (...)

Silêncio da noite

19.10.21, MM
  Pessoas vivem alegremente de forma solitária Trancando os sentimentos numa presidiária Professam aos sete ventos que são independentes Que não precisam de ninguém, que não estão carentes   Pessoas vivem tentando manter um casamento Falsas aparências numa relação sem alento Fazem-no pelos filhos que são o mais importante O amor ardente, esse, tornou-se insignificante   Pessoas vivem atarefadas entre sonhos e ilusões Enterradas em projetos e novas ambições Sem tempo para (...)

Somos pedaços de tudo, pedaços de nada

12.10.21, MM
Somos pedaços de tudo, pedaços de nada Forças imbatíveis da natureza caídos em terra molhada Lamaçal, pantanal, areias movediças Absorvendo o bem e o mal Simbiose entre deus, homem e o animal Força bruta emanada em pele de cristal Guerreiros invencíveis em almas quebradiças   Somos corpos perfeitos suportando corações fragmentados  Seres cósmicos vagueando em sentimentos desalentados Almas perdidas, vencidas, escondidas em fantasias pervertidas Satisfazendo egos em (...)

E a vida passou...

12.09.21, MM
  Deixei passar as águas do rio sem nunca as abraçar Contemplei no infinito as estrelas sem nunca as desenhar Corri contra o vento sem nunca o atravessar E hoje, lembro-me das sementes que me esqueci de cultivar   Passou por mim o tempo a correr Desvaneceu-se no ar parte do meu ser Lembranças perdidas em cada amanhecer Palavras sentidas de uma boca a tremer   Tudo na vida eu vi passar Passagens do tempo que no meu corpo ficaram tatuadas Esquecimentos, alentos, sofrimentos Alegrias, (...)