Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Insanidades

06.04.24, MM
Acordo estremunhado ao som da chuva que cai copiosamente. Forço novamente o sono mas a espertina já se tinha instalado. No meu pensamento apenas surge a tua imagem e o meu desejo de te ter aqui. Dou voltas na cama como se procurasse o calor do teu corpo, como quem procura a serenidade de um abraço aconchegante, daquele beijo carinhoso. O barulho de um carro a trabalhar na rua interrompe os meus pensamentos e questiono-me que horas serão. Seis da manhã e já há quase uma hora que me (...)

Dilemas e poemas

17.03.24, MM
Sou feito de poemas Retratos de uma vida passada Memórias à beira da autoestrada A ver a vida passar   O caminho está tão perto De me salvar da minha salvação Mas estou preso ao coração  De quem não sabe se há de ir ou ficar   E assim prossigo entre poemas Caminhos trilhados entre dilemas Sentimentos enclausurados há muito tempo Fragmentos de mim  Pensamentos envolvidos em lençois de cetim Fantasias que nunca passaram de um contratempo    Embriago-me em mais um poema Sí (...)

Contratempo

03.07.23, MM
Percebes que haverá sempre um contratempo Para quem és apenas um passatempo  Que não sente em si a saudade Nem tão pouco a vontade De se perder nos teus braços De sentir no seu corpo os teus amassos   Serás sempre um contratempo Uma história que alguém nunca irá escrever Página em branco amarrotada em desculpas De quem nem tão pouco sente as culpas De saber que está a fazer sofrer   Vives na eterna desculpa do contratempo Do cansaço, do embaraço,  De quem passa o tempo a adiar (...)

Não me procures

28.04.23, MM
Não me procures na decência que quem perdeu a essência de quer amar Somos retalhos perdidos, barcos tingidos a fugir das ondas do mar Silêncios profundos ecoados na densa maresia e quem diria Que me afundei nas areias movediças que tatuavam o teu nome no meu coração E eu sem noção, fui perdendo o chão   Não me procures nas histórias escritas nas entrelinhas das águas salgadas Refluxos que em redemoinhos apagaram nossos pergaminhos Quadros pintados em tons de pastel Menina (...)

Equilíbrio

16.03.23, MM
Vamos aos poucos perdendo o equilíbrio da vida. Quando nos perguntam se estamos bem, está supostamente predefinido dizer que sim, porque é isso que as outras pessoas esperam ouvir, de forma a que cada um possa prosseguir o seu caminho, sem aquele constrangimento de não ter tempo para ouvir os dramas e os dilemas de outra pessoas, tanto mais, que todos nós já carregamos a nossa cruz. Mas muitas vezes aquele "estou bem" é o primeiro grito de um apelo mudo mas desesperado à espera (...)

Perdoem-me...

21.02.23, MM
Perdoem-me se amei em demasia Na ânsia de também querer ser amado Fiz da minha vida uma fantasia Delírios de um amor sonhado   Perdoe-me se me preocupei quando não devia De tanto querer proteger, cuidar e amar Fiquei perdido na densa maresia À espera que alguém me viesse salvar   Perdoe-me se não consegui dar-vos o céu E se apenas viram em mim a noite breu  Se não consegui oferecer-vos as estrelas ou a lua Se apenas vos mostrei o jardim no fundo da rua   Perdoe-me se não vos (...)

Somente eu

29.12.22, MM
Já tentei escrever nas linhas do destino o poema perfeito Implorando aos céus para que fosse eu o teu eleito Mas os meus versos não tocaram no teu coração    Já tentei desvendar os segredos da alquimia do amor Transformar em alegria o que era a tua dor Mas a metamorfose era feita apenas de ilusão   Já tentei entender a infindável leveza do ser Entrar no teu mundo para melhor te conhecer Mas fizeste das portas da tua alma a minha prisão   Já desejei preparar-te um jantar à (...)

Ilusão

14.12.22, MM
Quando a noite cai feita de exaustão Corpo moribundo sem qualquer reação Olhos esbugalhados num semblante pesado Memórias fatigadas de mais um dia passado   Mergulho na minha cama vazia e imaculada Ausências de uma história nunca vivenciada  Corpo morno embrulhado em lençóis de flanela Mentiras iludidas nos contos da Cinderela E eu, só penso nela Aqui ao meu lado, deitada serenamente Olhar hipnotizante, sorriso estonteante Suave toque debaixo de um fogo ardente   Quando a (...)

Angústias

22.11.22, MM
Percorro o caos que habita em mim Pétalas perfumadas do teu jardim Que deixaste espalhadas por aí E eu aqui, sem ti Angústias perdidas sem ver o fim   Divago mais um pouco por entre sentimentos Que nunca tive coragem de revelar Coisas que sinto cá dentro do meu âmago Num coração que não pára de sangrar   Turbilhões de emoções viajam nos meus pensamentos Partir, ficar, desistir, continuar Futuro incerto num destino certo Que não consigo decifrar   Desperto ao som da chuva (...)

Pensamentos

06.11.22, MM
No que pensas quando bate a saudade E as luzes da cidade se apagam Onde os sonhos ganham as asas da liberdade E as almas em dormências se embriagam   No que pensas quando te envolves na tua almofada Segredos revelados de uma alma atormentada Que não dorme, chora Em silêncios afogados Ansiando a chegada da madrugada Que não chega, nem a alma aconchega Sentimentos aprisionados em calabouços zarpados Para alto mar, que ninguém pode chegar Inacessível ao que sente o coração Mas ele sente Ele não mente