Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Tudo eu julguei

28.09.21, MM
Julguei as estrelas que me amparavam nas noites sombrias Sem saber que o faziam Julguei a lua por me inspirava na inércia da minha escrita Murmúrios que eu pensava que ali jaziam  Julguei os rios por estarem tão frios Mas eram apenas reflexos gélidos que em mim adormeciam   Julguei as forças cósmicas, culpei o cupido  Setas de uma amor envenenado que cultivavam o meu jazido Julguei as bruxas, os druidas,  as feiticeiras   Amaldiçoado o fogo das suas fogueiras Julguei os (...)

Penso em mim, penso em ti, penso em nós

02.09.21, MM
    Mergulho nas densas manhãs submersas Penso em mim, penso em ti, penso em nós Promessas trocadas em loucas conversas Toques na alma embalando o suave adormecer Lembranças eternizadas nos momentos a sós  E nós, ousando um amor proibido viver   Sinto saudades de mim, de ti, de nós  Secretos desejos vividos num mundo atroz  Perdidos na infinidade do tempo latejante Ora felicidade, ora agonia, ora saudade Sentimentos feridos num vento cortante Abafando o grito da minha voz   A (...)

E os ventos já não sopram...

27.08.21, MM
E os ventos já não sopram Barcos já não vão para o mar Velas já não são içadas Esmorece-se na maresia o olhar   E os ventos já não sopram No horizonte não há poeira no ar Silêncios dormentes que sufocam Almas que não conseguem acalmar   E os ventos já não sopram Já não fazem o balão voar Olhar triste de uma criança  Perdida em sonhos de encantar   E os ventos já não sopram Aprisionados em redemoinhos e furacões Tornados transformados em ilusões Deuses (...)

Meu caminho...

23.08.21, MM
Caminho solitário sobre as pedras que me encantam Calçada entrelaçada que por mim foi chorada Lágrimas doces que os meus olhos decantam Melodias embaladas no reflexo do teu terno olhar Ânsias eloquentes, ardentes Aguardando aquele singelo momento dos teus lábios beijar   Assim passo os meus dias intermináveis Navegando sobre sonhos de mundos admiráveis Declamo por entre-linhas letras de poetas afamados Palavras malditas escritas em papiros enfeitiçados Dores austeras em (...)

Amor ou amizade

16.08.21, MM
Por vezes a amizade vira amor Por vezes o amor vira amizade Como distinguir um e outro  Se ambos vivem da saudade?   Talvez as borboletas já não esvoacem E o frio na barriga desapareça Talvez os corações no ar se esfumacem Num amor condenado à nascença   Linha ténue e mal delineada Que no coração causa confusão Sentimentos que vivem na ansiedade Temendo acabar na solidão Às mãos da pessoa amada   Amor, amizade, dor, saudade Quem ama sente, dizem os eruditos Mas sente o quê? (...)

Amor doce, amor salgado

16.05.21, MM
Amor doce, amor salgado Primeiro amor ou já experienciado Talvez um amor intenso, ofegante Vivido num desejo incessante Talvez um amor carinhoso, amoroso Vivido num ambiente harmonioso   Amor doce, amor salgado Paixões despertadas em corpos suados Perdidos em noites de libertinagem Ecos de prazer em corações apaixonados Ardências de um amor selvagem   Amor doce, amor salgado Palavras soltas em melodias Que em simbiose formam uma canção  Suaves toques carregados de poesias Sentim (...)

O que ouves no teu silêncio?

11.05.21, MM
  Quando o absoluto silêncio se instala, o que ouves? O palpitar revigorante do coração? Os pensamentos intrínsecos da alma? Ou apenas o vazio? Diz-me… Tu que tens certezas inabaláveis  Portadora de conhecimentos inigualáveis Vivências de sabedorias inimagináveis  Dogmas de verdades invioláveis Quando o silêncio se instala, o que ouves?   Mas será que sabes mesmo?  Como podes saber se não vives o que sinto Se apenas tens a teoria estereotipada Descrita em livros em (...)

De tanto de mim que dei

10.04.21, MM
    De tanto de mim que dei A quem por mim passou  De alma e coração me entreguei E do que trouxe pouco restou   De tanto de mim que dei A quem nunca tive coragem  Deste singelo poema declamar Mas tu partiste e eu simplesmente fiquei Olhando-te como uma miragem Ao invés de correr para ti e me declarar   De tanto de mim que dei A quem não soube aproveitar Mas juntei todas as peças do coração Num amor que em mim cresceu Neste lindo sentimento que agora é só teu No desejo (...)

Partir

29.03.21, MM
Sigo serenamente o meu caminho Pelas trilhos de velhos caminhantes Outrora paragem de grandes amantes Que ali degustavam um pouco de vinho   Parto serenamente rumo ao meu destino Sonhos prometidos desde menino Vivendo novas aventuras Fantasias e loucuras Histórias partilhadas Em rotas traçadas  Pelo sentimento, alento   Ponho-me a caminho com vista na felicidade Levando comigo o amor e a saudade Talvez nos encontremos por aí Nos campos, nas serras, nos pensamentos Mas não ouvirás (...)