Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Foge comigo

16.06.22, MM
Foge comigo esta noite Por onde os bravios rios descarrilam no mar Atravessaremos as montanhas sagradas Onde os corvos ensaiam o seu cantar Viajaremos entre o ocaso e o amanhecer Pelos eloquentes trilhos das mouras encantadas Desvendaremos as linhas corporais Mistérios ancestrais Em noites de intenso prazer   Foge comigo esta noite De mãos dadas em almas abraçadas Dançando eloquentemente até a música ficar dormente Volúpias despidas sobre o véu sagrado Segredos trocados num beijo (...)

Pauta musical

09.06.22, MM
Solto os acordes que prendem-me à vida Dedilhados em choros de melodias teimosas São lágrimas que no coração perfuram Sentimentos perdidos de uma vida sentida Entrelaçados nas cordas de tardes chuvosas Sonidos aleatórios que no tempo perduram   Viajo nas intermitências de uma pauta musical Caminhos tortuosos que me levam à tua essência Rendo-me aos encantos do canto primordial E no despir da alma, perco a decência Que eloquência  Visões extraordinárias perpetuadas no meu olhar (...)

Um amor assim

25.04.22, MM
Amor que cruzas oceanos de paixão  Sentimentos perfumados em papoilas delirantes Escovação borboletas do estômago ao coração  E então? Qual é o mal de sentir estrelas cintilantes Halos luminosos carregados de sensualidade Nebulosas curiosas transportando átomos de paixão Percorrendo corpos celeste em jogos de sedução E no rasto de um cometa, eterniza-se a saudade   Amor que transformas palavras em poesia Sons estridentes em suaves melodias Que heresia! Exclamam os supostos (...)

Ela é prosa, eu sou poesia

03.04.22, MM
Ela é prosa Escrita entrelaçada numa pauta melodiosa Mundos imaginários, coisas do coração Enredos que ganham vida de forma harmoniosa Animismos ou personificação Paradoxos sem comparação Narrativas vividas no desconhecido Talvez do além E eu deslumbrado como ninguém Ela domina a arte Eu, pareço que venho de Marte Ela é prosa Eu sou poesia Brisa do mar onde tudo é fantasia Palavras tontas com que tento rimar Delineando sentimentos que não consigo ocultar Em estado puro, (...)

Incerteza

27.03.22, MM
Espreitava o telemóvel a cada momento E a tua imagem não me saía do pensamento Caixa vazia sem nenhuma notificação  Tentando perceber a verdadeira razão   O meu dia ia esmorecendo pouco a pouco E ao anoitecer já me sentia quase um louco Como seria possível teres-te esquecido de mim Dos nossos passeios pelo jardim Onde sonhava com o teu beijo envolvido em lençóis de cetim   Será que tudo foi minha ilusão  Traição perpetuada pelo meu coração  Será que sentia este amor (...)

Envelhecer

26.03.22, MM
Vejo o tempo a passar por mim Linha temporal aproximando-me do fim… Fim??? Qual fim?  Se renasço a cada a cada madrugada  Histórias de vida tatuadas na minha pele enrugada  Forjadas em lágrimas, suor e sofrimento Batalhas épicas perdidas no esquecimento Mas não esmoreço, persisto, insisto Mais um dia, mais um ano, mais uma vida E mesmo que a luta pareça perdida Renasço tal qual fénix das cinzas ardentes Sou dono de sonhos eloquentes De amor e paixão De amizade e saudade Li (...)

Caminhar

06.03.22, MM
  Não insisto mais na ânsia de te procurar Segue o teu caminho, a vida faz-se a caminhar Também eu caminharei, sozinho Mas no coração, sempre te guardarei com carinho   Letras solução dentro de mim Palavras que mal consigo pronunciar São sentimentos aflitos, escondidos Frases esborratadas num qualquer banco do jardim Que nem o tempo consegue apagar E eu aqui, assim Perdido em volúpias de um toque ausente Lua minguante que nunca será crescente Sílabas que nunca (...)

E se o amor...

21.02.22, MM
E se amor fosse como pedacinhos de chocolate Pedaços finos carregados de essência Delicadeza estonteante que no coração bate Singelos prazeres escondidos na eloquência   E se o amor fosse como pedacinhos de chocolate Degustando na doçura o verbo amar Momentos de prazer partilhados em noites ao luar Despindo em cada camada segredos por desvendar Revelando nos lábios o sabor da paixão Sonhos proibidos divagando na imaginação De mais um pouco  Até ficar louco Em loucuras de (...)

Tentei escrever...

14.02.22, MM
Tentei escrever nas linhas do infinito Palavras que não vinham no dicionário E no entanto, no meu imaginário Fluíam sílabas entrelaçadas em Sânscrito Mantra, Karma, Reencarnação Universo, Matéria, Reconciliação Alma, Corpo, Espírito Evocação, Elevação Transe hipnótico em murmúrios de paixão Corpos desnudados em antros de perdição Luz própria brilhando na escuridão   Tentei escrever no algoritmo temporal Reescrevendo a história jamais contada Dos amantes que (...)

Silêncios

03.02.22, MM
Silêncios Murmúrios gritantes de uma alma revoltada Sentimentos perpetuados numa noite de luar Choros desassossegados pela pessoa amada Rasgando compulsivamente do dicionário o verbo amar   Silêncio! Que se cale a voz emanada do coração Sofreguidão, solidão, sempre a mesma ilusão Acabar o dia numa cama a chorar, desilusão Porquê? Diz-me apenas porquê Silêncios enclausurados numa vida imperfeita Caminhos descruzados em encruzilhadas perfeitas Acordar, adormecer, sonambulismos (...)