Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Dilemas e poemas

17.03.24, MM
Sou feito de poemas Retratos de uma vida passada Memórias à beira da autoestrada A ver a vida passar   O caminho está tão perto De me salvar da minha salvação Mas estou preso ao coração  De quem não sabe se há de ir ou ficar   E assim prossigo entre poemas Caminhos trilhados entre dilemas Sentimentos enclausurados há muito tempo Fragmentos de mim  Pensamentos envolvidos em lençois de cetim Fantasias que nunca passaram de um contratempo    Embriago-me em mais um poema Sí (...)

Quebrar a sensatez

24.09.23, MM
Não voltes ao lugar onde já foste feliz Ditam as regras da sensatez Mas à razão o coração contradiz Que todas as histórias têm “era uma vez”   Não voltes ao tempo onde habitou a felicidade Memórias de um tempo que avançou e nada restou Mas no desígnio do tempo foi forjada a saudade De um amor eterno que nunca sarou   Não voltes ao que não podes voltar Ecoa no vento a sabedoria ancestral Mas se até os ventos regressam ao mesmo lugar Que há de mal afinal?   O vinho (...)

Vento do Norte

25.06.23, MM
Vou vivendo em fogo cruzado Chamas ardentes que teimam em queimar Pensamentos que alucinam no coração E eu sem noção Sigo caminhos desnorteados Tentando a absolvição alcançar Mas não me assiste a razão E eu vou vivendo em sentimentos ostentados Que não consigo controlar    Talvez o meu destino esteja trilhado Talvez o vento do norte esteja delineado   Caio, levanto e teimo em continuar No horizonte há sempre alguém com aquele olhar Fogosidades de quem me tenta intimidar Mas (...)

O coração e a razão

10.11.22, MM
  Habitam em mim sentimentos que não consigo decifrar Bichinhos carpinteiros cozinhando o meu destino Que desatino Palavras enredadas em teias que não consigo soletrar Nem sílabas, nem frases, nem noites ao luar Somente uma dor, um ardor Inexplicável, implacável  Que trespassa o âmago do meu ser Sem amanhecer, sem anoitecer E eu, só queria saber a razão Das gaivotas fugirem da tempestade Ai que saudades De sentir o coração ao vento Perdido no tempo Voando nas asas da liberdade Sentind (...)