Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Desencanto

15.10.23, MM
Perdi-me no encanto que hoje se fez desencanto Naveguei nos mares invioláveis que se tornaram domáveis Infringi as leis do retorno e sem adorno Quebrei as leis da atração Que fiz eu meu coração? Que fiz eu meu coração…   Bati no fundo do meu ser Intermitências alucinantes entre o viver e o morrer Dor que não apazigua, insinua Num rio que corre mas não desagua Mar feito de lágrimas incandescentes Minha alma feita de estrelas cadentes Sem luz, sem rumo delineado Chorando sob (...)

Enlouquecer

04.08.23, MM
Não posso ser o teu ponto de abrigo Se as minhas lágrimas tu não podes abrigar Sou mera quimera que se esfumaça quando te vais deitar   Não posso ser teu guarda-costas Quando de mim os teus lábios tentas proteger Sou apenas o fruto proibido que te recusas a comer   Não posso ser o teu chão  Se nele não nos podemos enrolar Sou as areias movediças onde te estás a enterrar   Não posso ser a tua lembrança Se no teu coração me tentas esquecer Sou apenas aquela memória que (...)

Perdido

23.07.23, MM
Estava tão embriagado na minha lucidez Que nunca percebi que tinha chegado a nossa vez Sonho lindo que nunca virou realidade Quimera perdida que hoje mora na minha saudade De te ter em mim Mergulhados em lençóis de cetim Numa história que eu nunca quis que tivesse um fim Mas que nem sequer chegou a começar Que não virou história de encantar   Estava tão concentrado na minha insensatez Que talvez tenha deixado passar a nossa vez Sentimentos que ficaram enclausurados Em destinos (...)

Lágrimas

09.06.23, MM
Em quantas camas terás ainda que dormir Para perceberes que não são feitas de sentimentos São meros aconchegos imaginários que um dia te farão partir Areias movediças onde afogas os teus lamentos   Quantas lágrimas terá o teu rosto que derramar Num coração amargurado que não pára de sangrar Sonhos desfeitos ecoados no teu olhar Quimeras perdidas de quem apenas desejava amar   Em quantos corpos terás ainda que tocar Quantas bocas terás ainda que beijar Quantos orgasmos (...)

E a vida passou...

17.05.23, MM
Andei perdido na minha própria solidão Monotonia agreste que emergiu sem paixão E a vida passou...   Ocupei o tempo em dilemas sem solução  Preenchi os espaços num manto feito de ilusão E a vida passou...   Semeei no ardido deserto as sementes da frustração Caminhei sobre as águas do sol nascente a desilusão E a vida passou...   Assisti ao passar dos dias sem qualquer emoção Aprisionei todos os sentimentos oriundos do coração E a vida passou...   Hoje? Sou uma quimera (...)

Ausência

22.08.22, MM
Escrevi os nossos nomes na areia E pedi ao mar para os levar Até ti, à tua presença Mas partiste para outro lugar Onde não te consigo encontrar E no abafado horizonte, apenas a tua ausência Que me dilacera o coração De não te ter, aqui, ao pé de mim De mãos dadas, a passear por um qualquer jardim   Escrevi os nossos nomes na areia Na esperança de te ver Qual deusa, qual ninfa, qual sereia Quimera perdida na maresia Esfumaçando dentro do meu ser De tanto te quer, assim, para mim (...)

Silêncios

29.06.22, MM
Silêncios Que na alma fazem gritos  Murmúrios de um vazio atroz  Suplícios na casa dos malditos Que no vácuo projetam a sua voz   Silêncios  De quem espera e desespera O passar dos dias avante Sem fantasia, sem quimera Sem um abraço reconfortante    Silêncios  Numa tela em tons de branco Memórias perdidas ao vento Contempladas num qualquer banco Numa vida sem qualquer alento   Silêncios  Feitos de revoltas contidas  Escritas em papiros de amarguras Sem asas para voar (...)

Deserto

10.06.21, MM
Espero e eternizo Por um momento bravio Onde rosas florescem num deserto tardio  Nuvens refletem a tua imagem Mas nas quentes areias tudo é uma miragem   Tenho sede, mas a água escorre em mim Suores frios que não consigo conter E na quimera do tempo Apenas te consigo ver Neste deserto que me avassala Dilúvios, prelúdios, infortúnios Marcas passadas, marcas presentes  Almas amadas, almas dormentes Que futuro neste deserto? Sina nas areias lançadas Onde tudo é tão incerto Fúr (...)

Longa se torna a espera

13.05.21, MM
Longa se torna a espera Que insiste em desesperar Por um momento tonto Feito ilusão, feito quimera Não é história, não é conto É uma alma a definhar   Longa se torna a espera Dos dias que insistem em não passar Das nebulosas noites sem luar Dos “ses” e dos “quem me dera” Sonhos que não viram realidade Corações que ficam na saudade   Longa se torna a espera Prenúncios de uma vida austera Olhar o oceano sem sentir o cheiro a mar Chuva que cai sem saber se está a molhar Primave (...)