Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Momentos de solidão

23.10.21, MM
Pressinto na brisa eletrizante a tempestade a chegar Nuvens aglomeram-se como guerreiros desafiadores Trespassando as altas montanhas com se fossem gladiadores Pequenos remoinhos fazem as folhas vibrar E as afoitas formigas correm, correm sem parar Sabem os segredos do tempo, sabem bem o que se vai passar E eu, contemplo o avermelhado majestoso do céu Que em breve estará coberto do negro véu   A noite escurece no silêncio temerário da solidão  Onde as brumas do deserto invadem o (...)

Silêncio da noite

19.10.21, MM
  Pessoas vivem alegremente de forma solitária Trancando os sentimentos numa presidiária Professam aos sete ventos que são independentes Que não precisam de ninguém, que não estão carentes   Pessoas vivem tentando manter um casamento Falsas aparências numa relação sem alento Fazem-no pelos filhos que são o mais importante O amor ardente, esse, tornou-se insignificante   Pessoas vivem atarefadas entre sonhos e ilusões Enterradas em projetos e novas ambições Sem tempo para (...)

Desejos...

14.10.21, MM
Gostava de te ler como um maestro lê a sua partitura E no desnudar da tua alma, levar-te à loucura Seguir as linhas do teu corpo como quem traça um mapa cartográfico Invadir o teu íntimo até chamares-me de pornográfico Corta! muda de plano, nova posição, luzes, câmara, acção! Repetimos a cena mais uma vez, ou duas, ou três! Na sala, no quarto, ou simplesmente no chão, que perdição!   Gostava de te sussurrar doces palavras ao ouvido Com a mesma doçura que um chef prepara (...)

Somos pedaços de tudo, pedaços de nada

12.10.21, MM
Somos pedaços de tudo, pedaços de nada Forças imbatíveis da natureza caídos em terra molhada Lamaçal, pantanal, areias movediças Absorvendo o bem e o mal Simbiose entre deus, homem e o animal Força bruta emanada em pele de cristal Guerreiros invencíveis em almas quebradiças   Somos corpos perfeitos suportando corações fragmentados  Seres cósmicos vagueando em sentimentos desalentados Almas perdidas, vencidas, escondidas em fantasias pervertidas Satisfazendo egos em (...)

A carta que nunca pensei te escrever

05.10.21, MM
  Cai mais uma lágrima sobre o papel já molhado Nesta carta que entre soluços te estou a escrever Embalado na melodia da música que era a nossa vez E no entanto, hoje, só queria perder a sensatez Aparecer à janela do teu quarto apenas para te ver Mas não posso, estás inacessível Um amor proibido e no entanto, inesquecível   Foste luz na minha vida quando estava assombrada Nuvens afugentadas com o teu sorriso iluminado Confidente, amiga, só não foste a minha namorada E neste (...)

Perdida na minha escrita

02.10.21, MM
Perdes-te nas entrelinhas da minha escrita Absorvendo carnalmente tudo que nela habita Demónios projetados da minha alma vagabunda  Que no teu íntimo penetram de forma profunda E tu, rendida, entregas-te voluptuosamente Aos braços de quem agarra firmemente   Letras que te tocam em tons silábicos  Melodias em palavras encantadas no teu ser Dedos mágicos provocando arrepios de prazer E tu, perdida,  Tentas fugir de um verso inacabado Mas não consegues, preferes viver o pecado Mais (...)

Aconchego Outonal

29.09.21, MM
  Na melancolia dos dias que agora passam Finda o entardecer sob as folhas caídas Esvoaçando alegremente levam ternas lembranças Embaladas nas brisas outrora quentes e que agora se esfumaçam Terminando em delírio nas mãos das sorridentes crianças   As graciosas árvores perdem o seu pudor E folha-à-folha vão ficando completamente despidas Cenários perfeitos encantados em cores garridas Tintas desvairadas que na tela são domadas pelo seu criador Numa obra prima carregada de (...)

Tudo eu julguei

28.09.21, MM
Julguei as estrelas que me amparavam nas noites sombrias Sem saber que o faziam Julguei a lua por me inspirava na inércia da minha escrita Murmúrios que eu pensava que ali jaziam  Julguei os rios por estarem tão frios Mas eram apenas reflexos gélidos que em mim adormeciam   Julguei as forças cósmicas, culpei o cupido  Setas de uma amor envenenado que cultivavam o meu jazido Julguei as bruxas, os druidas,  as feiticeiras   Amaldiçoado o fogo das suas fogueiras Julguei os (...)

Viajo até ti

19.09.21, MM
Viajo na tua solene melodia Palavras que em mim ecoam em harmonia Entranham-se no meu ser, invadem a minha alma Prelúdios de um destino escrito na minha palma Em caminhos tortuosos, sinuosos, tempestuosos Demónios que na tua escrita ficam hipnotizados   Viajo por lugares por ti imaginados Envolto na sensualidade de corpos suados Gárgulas, ciclopes, ninfas, e outros seres encantados Fogueiras e cânticos perpetuados em rituais enfeitiçados   Viajo pelas tuas histórias, pelo teu sofrimento (...)

Espero-te às oito

19.09.21, MM
Espero-te às oito Mas queria-te de quatro E nas minhas fantasias Enlouquecia-te no meu quarto Olhar atrevido e tu nem fingias Que te desnudava sem cortesias Roupa espalhada numa noite aluada Corpos no cio à espera do coito Tu libertina e eu já todo afoito Quente, ardente, já excitada Toque eloquente, pele arrebitada Beijos, desejos, ensejos Nesta ânsia louca de te tocar Invadir, sentir, de em ti emergir Entrar e sair Assim, mais um pouco Deixa-me louco Que eu prometo levar-te a ver (...)