Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Não me leias

25.09.22, MM
Não me leias nas entrelinhas Ondas sonoras provocando o vazio Enlaces escritos em  límpidas estrelinhas Futuro revelado nas areias do mar bravio   Não me leias quando o sol se deita E a noite surge da minha alma embriagada São desejos proibidos onde a língua se deleita Prazeres inconfessáveis na tua cama deitada   Não me leias na sina da minha mão são traços envoltos nas curvas da tua cintura Linhas projetadas dos lábios ao coração Fervilhando arrepios de paixão e ternura   (...)

Erotismos

16.09.22, MM
Será que me amas no silêncio da noite Por entre pensamentos divagantes Lusco-fusco no trilho dos amantes Onde cobres o teu corpo desnudado Com um majestoso manto feito de estrelas Suaves toques no teu segredo sagrado Onde até as princesas singelas  Cometem o seu íntimo pecado   Será que me amas no silêncio da noite Quando a lua ilumina o teu corpo desnudado Desejos proibidos ousando a emancipação Sentimentos aprisionados no coração Ansiando a libertação Procurando a satisfação Atr (...)

Tempestade

14.09.22, MM
Chove torrencialmente Águas furiosas trazidas pelo vento Suposições nefastas assolam o meu pensamento Deuses irados lançando o veneno da serpente Que visão proeminente Caos instalado num vazio inusitado Apocalipse afogado num mar turbulento Ilusões de óptica perdidas em pecado  Mas o coração não mente São lágrimas de sofrimento, sem alento Ausências tuas no meu acordar Aguardando uma mensagem tua Que tarda em chegar Numa manhã sem sol, sem madrugada Nem pássaros a cantar A (...)

Lua II

10.09.22, MM
Observo a lua que me guia na escuridão  E nos passos que dou, levo-te no meu pensamento  Penso em mim, penso em ti, penso em nós  Suaves melodias que guardo no coração Numa pauta escrita de sinceros sentimentos Caixa de música onde dançamos os dois a sós    Deambulo por entre os escombros da solidão Os mesmos escombros onde gostava de consumar esta paixão  De mãos dadas observando o luar E eu hipnotizado no teu olhar Desejos reprimidos que não consigo exprimir Dos teus (...)

Lua

09.09.22, MM
Hoje queria-te assim, nua De alma despida, enfeitiçada pela lua Caminhando passo a passo sobre finas areias Até  mim Mergulhando no mar dos meus lençóis Lentamente, libidinosamente, emaranhada nas minhas teias Toques suaves em carícias de cetim  Atração,  sedução,  corpo ardendo de paixão Ofegante respiração, tesão  Eloquências,  turbulências  Orgásmicas luminescências Êxtase total Recriação animal   Hoje queria-te assim, nua Poderosa Artemisa, dona da lua Sens (...)

Cansei-me

03.09.22, MM
Cansei-me de histórias antigas em enredos viciados,  Promessas perdidas em destinos não traçados  Lembranças do que podia ter sido mas nunca aconteceu Química forte que um dia esmoreceu   Cansei-me de quem passa o tempo a adiar "É para próxima que hoje não vai dar" "Vai com calma que um dia vai acontecer" Mas o tempo passa e apenas eu fico a perder   Cansei-me de quem fica no limbo do meu ser Sem saber se quer entrar ou desaparecer  Indecisões escritas em mensagens codificadas Ilus (...)

Águas do rio

28.08.22, MM
Mergulho nas águas que me aconchegamSão sabedoras de todos os segredos universaisChoros e alegrias que no seu leito carregamMurmúrios, lamentos, desejos carnais e outros que taisSaudades perpetuadas que no curso de água são albergadasConhecedoras de histórias intemporaisDos amores que um dia se tornaram proibidosDas lágrimas choradas em terríveis finaisTestemunhas de encontros que se mantiveram escondidosAssim são as aguas do rio, carregadas de cumplicidadeOlhares que se (...)

Ausência

22.08.22, MM
Escrevi os nossos nomes na areia E pedi ao mar para os levar Até ti, à tua presença Mas partiste para outro lugar Onde não te consigo encontrar E no abafado horizonte, apenas a tua ausência Que me dilacera o coração De não te ter, aqui, ao pé de mim De mãos dadas, a passear por um qualquer jardim   Escrevi os nossos nomes na areia Na esperança de te ver Qual deusa, qual ninfa, qual sereia Quimera perdida na maresia Esfumaçando dentro do meu ser De tanto te quer, assim, para mim (...)

Ainda te espero

14.08.22, MM
Ainda te espero em todas as madrugadas Despertar-te num beijo de noites suadas Abraçar-te, acarinhar-te, fazer o tempo parar Provocar-te um sorriso só para te contemplar O quanto és linda Sensualidade pura que não finda   Ainda te espero em todas as madrugadas Brisa do vento no meu corpo sedento Do teu corpo querer tocar, acariciar Viajarmos pelo mundo sem sair do lugar E aí permanecermos, no teu colo, no meu abraço entrelaçar os dedos, fazer-mos um laço Corpos fundidos num suave (...)

Cor-de-mel

12.08.22, MM
Tento transpor sentimentos para uma folha de papel Palavras aprisionadas que tento libertar Mas perco-me nos teus olhos cor-de-mel   Tento pintar a tua imagem numa tela colorida Traços fluidos que me fazem encantar Mas perco-me nos teus olhos cor-de-mel   Tento imaginar-te numa praia despida Carícias de fazer os sentidos despertar Mas perco-me nos teus olhos cor-de-mel   Tento fazer do teu coração a minha morada Quem sabe, um dia, seres minha namorada Mas perco-me nos teus olhos (...)