Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Ser pai e os seus estereótipos - parte 4 (final)

14.06.21, MM
  (continuação...) O nascimento de um filho é sempre um acontecimento maravilhoso, comovente, de uma beleza e sentimentos ímpares,  e tudo o que aquela pai desejava, é que aquele novo ser viesse com saúde, esperando que tudo corresse bem. Tinha mais vez o privilégio de assistir ao parto. E assim foi, e mais uma vez, aquele pais, lutaram perante todas as adversidades pelo bem estar dos seus filhos. Mas essa luta teve um preço. enquanto lutava e tentava manter a família unida, (...)

Ser pai e os seus estereótipos - parte 3

13.06.21, MM
  (continuação...) Desta vez tudo foi diferente. Já não era mais um “pai de primeira viagem”. Tudo tinha sido planeado cuidadosamente. A caminha, o enxoval, a mochila para a estadia no hospital. Tudo preparado ao pormenor para a chegada de uma princesa. O parto, provocado, foi desta vez assistido pelo pai, um homem carregando um nervoso miudinho mas confiante e garantido que tudo correria bem. E naquele momento, ali estava ele, segurando aquele frágil ser, acabado de nascer, (...)

Ser pai e os seus estereótipos - parte 2

13.06.21, MM
(continuação...) Surgiu de surpresa, num jantar de amigos, o anúncio da chegada da hora de colocar no mundo uma nova vida... Vários sentimentos foram aqueles que assolaram aquele pai naquele preciso momento, desde o desejo de ter um filho nos braços ao receio que alguma coisa pudesse correr mal. E nesse dia, em dia de comemorações desportivas, a viagem até ao hospital foi uma verdadeira aventura. Aquela mãe assim que chegou no hospital, entrou logo em trabalho de parto e quando a (...)

Ser pai e os seus estereótipos - parte 1

12.06.21, MM
  Era uma vez um pai… ou melhor, reza a lenda que em tempos, nos subúrbios da grande cidade, habitava um jovem introvertido e sem grandes ambições. Ainda hoje há relatos, passados de boca em boca, que afirmam que esse jovem não tinha a pretensão de um dia ser pai e que só o facto de proferir essa (proibida) palavra (filhos), já lhe causava urticária. O que ele não sabia era que o que a vida lhe tinha destinado. Os amores e desamores foram surgindo assim como as grandes (...)

Ser pai!

20.03.21, MM
por vezes ser pai é um murro no estômago arrancado a ferros no seu mais profundo âmago é ser impotente perante as adversidades olhar para os filhos sem mostrar fragilidades porque um homem não chora... não chora? que ideia mais estereotipada, enraizada “bruta-montes” sem sentimentos “papões” que apenas causam medos aos olhos da sociedade que apenas assim consideram um pai de verdade… mas ser pai é muito mais que isso não é fazê-los e depois dar “chá de sumiço" (...)