Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Retrospectiva

12.06.24, MM
Olá meu amor,  Minha princesa  Menina bonita do meu coração  Minha musa de inspiração    Relembro todos os bons momentos partilhados Do teu sorriso que me fazia encantar Das promessas de ao pôr do sol caminhar  Da ânsia dos teus lábios beijar De viver o velho sonho de sermos namorados   Mas hoje desisto de ti Não por te deixar de amar Mas em retrospectiva eu penso  Que não te posso mais desencaminhar Que foste a minha mais linda história de encantar   Versos já não (...)

Enlouquecer

04.08.23, MM
Não posso ser o teu ponto de abrigo Se as minhas lágrimas tu não podes abrigar Sou mera quimera que se esfumaça quando te vais deitar   Não posso ser teu guarda-costas Quando de mim os teus lábios tentas proteger Sou apenas o fruto proibido que te recusas a comer   Não posso ser o teu chão  Se nele não nos podemos enrolar Sou as areias movediças onde te estás a enterrar   Não posso ser a tua lembrança Se no teu coração me tentas esquecer Sou apenas aquela memória que (...)

Mãe

17.05.23, MM
* Tinha este post preparado para o dia da mãe... mas no fundo, todos os dias são bons para ser dia da mãe!   Mãe é mãe, independentemente de ser biológica ou de coração, de estar casada, solteira ou inserida numa nova família, de ter a oportunidade de estar sempre presente ou estar longe por força das circunstâncias. Mãe é mãe, ontem, hoje e todos os restantes dias do ano. Mãe é mãe, seres com um coração infinito num amor incondicional em prol da felicidade dos filhos. M (...)

Deixar ir

04.12.22, MM
Naquele jardim há uma árvore, imponente, viçosa, como os seus ramos verdes, como se fossem longos braços estendidos, agradecendo ao sol pela dádiva da vida. Faz porto de abrigo para os passarinhos que ali cochicham animadamente, em rituais de sedução e de acasalamento. Faz sombra para os caminhantes que ali descansam antes de prosseguirem as suas jornadas. Mas é no aconchego da noite que é cúmplice e conhecedora dos mais íntimos segredos,  onde os amantes ali se encontram às (...)

Ainda te espero

14.08.22, MM
Ainda te espero em todas as madrugadas Despertar-te num beijo de noites suadas Abraçar-te, acarinhar-te, fazer o tempo parar Provocar-te um sorriso só para te contemplar O quanto és linda Sensualidade pura que não finda   Ainda te espero em todas as madrugadas Brisa do vento no meu corpo sedento Do teu corpo querer tocar, acariciar Viajarmos pelo mundo sem sair do lugar E aí permanecermos, no teu colo, no meu abraço entrelaçar os dedos, fazer-mos um laço Corpos fundidos num suave (...)

Esquecimento

15.05.22, MM
Fiquei esquecido nas memórias do esquecimento Em claustros sombrios numa alma dormente Labirintos anestesiados com o meu tormento E por ali vagueio, solitariamente Um dejavu, uma quimera Inverno que nunca será Primavera  Memória austera Que ninguém quer lembrar, esquecer Lembrança penada que teima em não desaparecer   Fiquei esquecido na memória do esquecimento Partículas fragmentadas lançadas ao vento Aguardando a chegada do nosso tempo Que nunca aconteceu, esmoreceu E perdido (...)

Esperanças

14.11.21, MM
  Tudo o que eu queria era contigo estar Uma noite ao luar De mãos dadas e abraçar Perdido no teu olhar (Recomeçar...)   Mais um dia, mais um ano que passou e eu sem estar contigo Tanto que eu lutei para ser mais que um amigo Mas tu foste embora e eu fiquei de coração partido Na impossibilidade de vivermos este amor proibido   Regressei aos lugares que me fizeram apaixonar Sentimentos numa alma em chamas que agora tento serenar Mais uma volta, mais um pensamento do teu terno olhar Imaginári (...)

Penso em mim, penso em ti, penso em nós

02.09.21, MM
    Mergulho nas densas manhãs submersas Penso em mim, penso em ti, penso em nós Promessas trocadas em loucas conversas Toques na alma embalando o suave adormecer Lembranças eternizadas nos momentos a sós  E nós, ousando um amor proibido viver   Sinto saudades de mim, de ti, de nós  Secretos desejos vividos num mundo atroz  Perdidos na infinidade do tempo latejante Ora felicidade, ora agonia, ora saudade Sentimentos feridos num vento cortante Abafando o grito da minha voz   A (...)

Ser pai!

20.03.21, MM
por vezes ser pai é um murro no estômago arrancado a ferros no seu mais profundo âmago é ser impotente perante as adversidades olhar para os filhos sem mostrar fragilidades porque um homem não chora... não chora? que ideia mais estereotipada, enraizada “bruta-montes” sem sentimentos “papões” que apenas causam medos aos olhos da sociedade que apenas assim consideram um pai de verdade… mas ser pai é muito mais que isso não é fazê-los e depois dar “chá de sumiço" (...)

Beijo na face

18.03.21, MM
... não foi apenas um simples beijo dado na face... foi a sensação de quase sentir o sabor dos teus lábios, o teu cheiro, a delicadeza da tua pele, o palpitar do teu coração...    Ai se aquele singelo beijo falasse e pudesse contar o turbilhão de emoções provocadas por todo o meu corpo, se pudesse contar a violência com que se entranhou no coração que imperativamente despoletou uma tórrida paixão, que me fez viajar por entre eloquências proibidas, por desejos (...)