Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Palavras perdidas

01.04.24, MM
Escrevo nas entrelinhas da alma Sentimentos oriundos do coração E como um bom vinho que se degusta com calma Doo o corpo à liberdade Serenidade, libidinosidade Aromas despertados ao sabor da paixão Numa noite ao luar Numa cama feita de areia do mar   Deixo fluir a tinta em papiros encantados Sílabas estonteantes em corpos enfeitiçados Eloquências perdidas no teu terno olhar Que um dia me fez encantar Sonho adormecido perdido no teu sorriso Fazendo a minha pele arrepiar E no meu (...)

Ficarei...

14.12.23, MM
Voltarei sempre nas noites de luar Alumiando por entre as trevas o teu caminho Luminescências cintilantes quando te vais deitar Viagem pelo mundo dos sonhos em tons de azul-marinho   Regressarei sempre no chilrear dos pássaros cantantes Absorvendo as tuas lágrimas caídas em lençóis dormentes Choros sufocados de um amor ausente Vida sofrida por quem não está presente   Reaparecerei nas noites frias de inverno Quando os cobertores forem insuficientes  Serei o aconchego que (...)

Tenho que ir

09.08.23, MM
Tenho de ir Tenho de ir ao vazio da minha alma Onde encontro pequenas coisas feitas de nada Fragmentos de raiva que se esfumaçam na minha palma E sem alma,  Vou dizendo ao mundo que espalho a felicidade Mas essa, apenas mora na minha saudade   Fechas os olhos e imaginas o meu rosto Dói menos, penso eu que talvez seja assim Deitada numa cama sem os meus lençóis de cetim Fazendo amor sem sentir este meu frenesim De percorrer o teu corpo, descobrir os teus segredos E em cada beijo (...)

Perdido

23.07.23, MM
Estava tão embriagado na minha lucidez Que nunca percebi que tinha chegado a nossa vez Sonho lindo que nunca virou realidade Quimera perdida que hoje mora na minha saudade De te ter em mim Mergulhados em lençóis de cetim Numa história que eu nunca quis que tivesse um fim Mas que nem sequer chegou a começar Que não virou história de encantar   Estava tão concentrado na minha insensatez Que talvez tenha deixado passar a nossa vez Sentimentos que ficaram enclausurados Em destinos (...)

Ternura

31.05.23, MM
  Queria percorrer os traços do teu rosto Desvendar os histórias que ele tem para contar Mas são segredos bem guardados no teu profundo olhar   Queria serenar as razões do teu desgosto Limpar os motivos que te fizeram desencantar Mas apenas observo as pedras da calçada a chorar   Queria ler os teus lábios em fogo posto O tal fogo ardente que ficou por incendiar Mas só sinto a maresia perdida nas ondas do mar   Queria amar-te nas quentes noites de agosto Levar-te ao céu, (...)

Amor e poesia

22.03.23, MM
Dizem que há um dia para a poesia Mas poemas eu não sei escrever São sílabas esvoaçantes roçando a heresia Palavras que não ouso te dizer   Queria sentir a minha poesia a correr dentro de ti Vogais projectadas em fonéticas arrepiantes Prosas líricas em semânticas estonteantes Percorridas nas linhas do teu corpo suado Curvas onde queria me perder extasiado Mas falta-me a métrica para te conquistar Decassílabos, monossílabos Emparelhadas, alternadas Mas afinal quem quer saber (...)

Delírios eróticos

15.02.23, MM
Flutuo suavemente pelo inesperado Onde onde me envolvo na névoa imaginária Cenários feitos de nuvens de algodão Que sensação! Penetrar nos desejos de uma alma incendiária Consumida pelo fogo da paixão Vivências cometidas no pecado   Continuo mais um pouco no meu delírio hipnótico Perdido nas curvas imaginadas do teu corpo desnudado Olho o céu e já está aluado E eu completamente excitado De tanto querer o teu toque carinhoso Surfando nas ondas da minha pele arrepiada E eu (...)

Musa de inspiração

08.01.23, MM
A minha poesia já não flui Os meus versos não querem rimar Pareço uma sombra do que um dia já fui Procurando uma musa que me faça inspirar Mas teimo, renasço e volto a acreditar Perdido em melodias de encantar Que me façam esquecer a dor Voltar a acreditar no amor Trilhando de mãos dadas os campos floridos Envolvidos em contos de fadas adormecidos Eu príncipe, tu Cinderela Fiona e  Shrek Que importa, que interessa E no meu sorriso, quero apenas lembrar-me do quanto és bela   (...)

Lua II

10.09.22, MM
Observo a lua que me guia na escuridão  E nos passos que dou, levo-te no meu pensamento  Penso em mim, penso em ti, penso em nós  Suaves melodias que guardo no coração Numa pauta escrita de sinceros sentimentos Caixa de música onde dançamos os dois a sós    Deambulo por entre os escombros da solidão Os mesmos escombros onde gostava de consumar esta paixão  De mãos dadas observando o luar E eu hipnotizado no teu olhar Desejos reprimidos que não consigo exprimir Dos teus (...)

Lua

09.09.22, MM
Hoje queria-te assim, nua De alma despida, enfeitiçada pela lua Caminhando passo a passo sobre finas areias Até  mim Mergulhando no mar dos meus lençóis Lentamente, libidinosamente, emaranhada nas minhas teias Toques suaves em carícias de cetim  Atração,  sedução,  corpo ardendo de paixão Ofegante respiração, tesão  Eloquências,  turbulências  Orgásmicas luminescências Êxtase total Recriação animal   Hoje queria-te assim, nua Poderosa Artemisa, dona da lua Sens (...)