Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Espera

14.04.22, MM
Regresso novamente aos silêncios da noite Onde sei que me esperas, debruçada, deleitada  Segredos perpetuados nos lençóis imaculados Carícias ternas embaladas num doce adormecer Em corpos ardentes fundidos num único ser De amor, de paixão Abraços apertados sentindo o coração Palpitações e arritmias de desejo Lábios secos querendo ser molhados  Pela eloquência ardente de um beijo   Regresso todas as noites ao mundo encantado São sonhos e mais sonhos no meu manto imaculado Si (...)

Queria-te assim

16.03.22, MM
Queria-te assim, menina mulher Divagando no meu pensamento Desejo proibido no meu corpo sedento E eu, dentro de ti, mostrando-te o meu sentimento Quente, ardente, eloquente Penetrado num abraço profundo Perdido em carícias que ouso contigo partilhar Levar-te a lua, mostrar-te o meu mundo Fantasias que só contigo quero realizar   Queria-te assim, menina mulher  De olhos nos olhos nos olhos, abençoados pelo luar  Corpo no corpo, versando o verbo amar Dois corações ritmados no mesmo (...)

Luar

22.01.22, MM
Lua que navegas no meu imaginário Íntimo de mim que percorreres com prazer Trazes à imagem vivências de um homem solitário Ousando um louco amor poder viver   Sigo as curvas do teu corpo dançante Embebido na tua silhueta hipnotizante Contornos corporais em caminhos de perdição Toques promíscuos carregados de paixão Eu aqui, fervilhando de desejo do teu ardente beijo Respiração contida num gemido ofegante Vibrações cósmicas numa dança delirante   Lua que me encaminhas e (...)

Melancolias

19.12.21, MM
Aguardo apático a chegada dos primeiros raios de sol. Sei que romperão por entre as estreitas fissuras dos estores que mantêm o meu quarto escuro, frio, na melancolia das noites vazias de essência, de vida, do amor. Tudo me parece tão previsível, tal qual um qualquer guião escrito a conta-gotas, pausado, reflexo dos eternos dias passados em tons cinzentos. Aconchego-me a um canto da minha imensa cama. “para que tanto espaço?” questiono-me impacientemente enquanto volto a (...)

Oh lua, oh luar,

10.12.21, MM
  Sigo os caminhos da noite escura que me invade a alma Soltam-se em mim os desejos carnais que ouso desfrutar com calma Becos, dunas, mansões ou meras casas abandonadas Antros de prazer amordaçados por saias amarrotadas, molhadas Feitiços hipnóticos protagonizados pela cheia lua Eu aqui, desejo ardente, eloquente, de nos meus braços ter-te nua Desnudada, enfeitiçada, atiçada, mordendo o isco, arrebitada Corpos exaltados, excitados, roçando o clímax da tesão Fogo ardente (...)

Perdida na minha escrita

02.10.21, MM
Perdes-te nas entrelinhas da minha escrita Absorvendo carnalmente tudo que nela habita Demónios projetados da minha alma vagabunda  Que no teu íntimo penetram de forma profunda E tu, rendida, entregas-te voluptuosamente Aos braços de quem agarra firmemente   Letras que te tocam em tons silábicos  Melodias em palavras encantadas no teu ser Dedos mágicos provocando arrepios de prazer E tu, perdida,  Tentas fugir de um verso inacabado Mas não consegues, preferes viver o pecado Mais (...)

Espero-te às oito

19.09.21, MM
Espero-te às oito Mas queria-te de quatro E nas minhas fantasias Enlouquecia-te no meu quarto Olhar atrevido e tu nem fingias Que te desnudava sem cortesias Roupa espalhada numa noite aluada Corpos no cio à espera do coito Tu libertina e eu já todo afoito Quente, ardente, já excitada Toque eloquente, pele arrebitada Beijos, desejos, ensejos Nesta ânsia louca de te tocar Invadir, sentir, de em ti emergir Entrar e sair Assim, mais um pouco Deixa-me louco Que eu prometo levar-te a ver (...)

Jantar- Frango sentado (erotismo)

24.08.21, MM
  Tudo começou com um encontro ocasional naquele supermercado, onde outrora nos tinhas encontrado tantas outras vezes. Coincidências ou destino traçado, é algo que nunca iremos descobrir. No entanto, ali estavas tu, à minha frente, sorriso rasgado e de brilho nos olhos,  com um vestidinho curto de quem tinha vindo da praia ou talvez piscina, deixando-me automaticamente hipnotizado. Percebemos facilmente que ambos íamos comprar alguma coisa rápida para uma refeição solitária. (...)

O banho

29.07.21, MM
  Chego a casa quase moribundo, de semblante pesado, reflexo de um dia cansativo. O calor abrasador de fim de tarde sufoca o todo o meu corpo, todo o meu ser. Sinto uma necessidade urgente de sentir a água a cair em cima do meu corpo desnudado. Abro a torneira do chuveiro como quem abre a fonte da vida. Vou despindo a roupa colada ao corpo como quem despe a alma, peça a peça, lentamente, ao som harmonioso da água a cair, a chamar por mim, desejando percorrer o meu corpo suado, (...)

Nosso refúgio

27.07.21, MM
  ...estenderia o meu braço e dar-te ia a minha mão. Suave toque sobre a tua pele macia, quente, ardente. Fixaria os meus olhos nos teus, e no silêncio do olhar diria todas as palavras extraídas do fundo do meu coração, sem filtros, sem artimanhas, sem sintaxe ou verificação ortográfica. Desnudaria a minha alma, o meu ser, todo o vibrar do meu corpo extasiado com a tua presença, mostrar-te-ia o palpitar de um coração a fervilhar de amor, de desejo ardente por aquele beijo (...)