Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

No meu canto

29.12.23, MM
E no meu canto eu canto o encanto que me fez encantar Sou força de um tornado embalado na brisa do mar Que um dia se perdeu no teu olhar Terno, meigo, sedutor Que á primeira vista se tornou amor   E no meu canto eu planto as sementes que se querem enraizar Fruto proibido que um dia ousei amar Toque no rosto, suspiro, pele a arrepiar Corpo ardente, quente Ensejos dos teus lábios beijar   E eu no meu canto suspiro, deliro, uivo ao luar Agradeço em verso ao universo que me fez te encontrar Es (...)

Ficarei...

14.12.23, MM
Voltarei sempre nas noites de luar Alumiando por entre as trevas o teu caminho Luminescências cintilantes quando te vais deitar Viagem pelo mundo dos sonhos em tons de azul-marinho   Regressarei sempre no chilrear dos pássaros cantantes Absorvendo as tuas lágrimas caídas em lençóis dormentes Choros sufocados de um amor ausente Vida sofrida por quem não está presente   Reaparecerei nas noites frias de inverno Quando os cobertores forem insuficientes  Serei o aconchego que (...)

Noite

19.11.23, MM
Carrego na noite densa as ânsias ancestrais Murmúrios de uma alma em constante trepidação Questiono o universo desta minha agitação Mas sem solução Viajo nas minhas lembranças imemoriais   Sigo os trilhos dos meus pensamentos E em segredo vou escutando os meus lamentos Ecos de um passado que ficou por viver Densa maresia que ofusca o meu olhar Serão lágrimas? Serão gotas do mar? Serão apenas as estrelas a chorar?   A noite adensa-se na sua longitude As luzes da cidade (...)

Cama vazia

01.11.23, MM
Sonhei Como quem vive um sonho de encantar De quem embala num abraço apertado Sentir teu corpo quente amanhecendo ao meu lado Observando hipnotizado o teu doce despertar   Viajei Pelas curvas da tua pele que se fez arrepiada Sorriso de quem sente a chama a querer acender Corpos que se desnudam num leito feito do prazer Lençóis amarrotados numa cama imaculada   Desvendei Nas linhas da minha mão todos os teus segredos Lábios percorrendo os mistérios que se querem revelar Zonas (...)

Entre o rio e poesia

10.08.23, MM
Entre o rio e a poesia que te escrevo Moram sentimentos que declamá-los eu não me atrevo Fragrâncias emanadas pelo meu coração  Propagadas no encanto do teu jardim Simbiose perfeita entre amor e paixão E o desejo de te ter nos meus lençóis de cetim   Esvoaçam borboletas saídas de parte incerta Rumam ao horizonte do teu terno olhar Transportam sonhos de uma janela entreaberta Melodias silábicas escritas em papiros de encantar Eu e tu Tu e eu Corpos dançando numa pauta musical Evocand (...)

Tenho que ir

09.08.23, MM
Tenho de ir Tenho de ir ao vazio da minha alma Onde encontro pequenas coisas feitas de nada Fragmentos de raiva que se esfumaçam na minha palma E sem alma,  Vou dizendo ao mundo que espalho a felicidade Mas essa, apenas mora na minha saudade   Fechas os olhos e imaginas o meu rosto Dói menos, penso eu que talvez seja assim Deitada numa cama sem os meus lençóis de cetim Fazendo amor sem sentir este meu frenesim De percorrer o teu corpo, descobrir os teus segredos E em cada beijo (...)

Agosto

02.08.23, MM
Hoje, apetecia-me sentir o teu doce abraçar Como quem abraça a eloquência das noites perdidas Efervescências que fazem o meu coração suspirar Noites quentes, amores ao luar Cabelos ao vento sentindo a brisa do mar Respirações ofegantes em almas despidas Histórias vividas em vielas escondidas   Hoje, apetecia-me invadir as saliências do teu corpo arrepiado Corpos entrelaçados em melodias de encantar Danças eloquentes em desejos que se querem libertar “mais duas bebidas por (...)

A sós

15.07.23, MM
Há uma linha ténue que me separa de ti De mim, de nós E eu só queria estar contigo, a sós Sob o feitiço da hipnotizante lua Bela, brilhante, incandescente Serena, eloquente Extasiada num espírito dormente Mas eu já só consigo imaginar-te nua De alma, pois claro Porquê do corpo, quero o desejo De me perder no teu beijo Que arde em mim Assim Luminescências que no sangue fervilham Secretos pensamentos alucinantes Carícias com efeito anestesiante Para a alma, pois claro Que no (...)

Erotismos - Abraço-te por trás

14.06.23, MM
Abraço por trás. Nesse momento quebro todas leis físicas do universo. Ouso desafiar a forte química que existe entre nós.  Tudo começa quando nos encontramos num mero acaso da vida, ou talvez não, talvez estivesse mesmo escrito nas entrelinhas de um destino forjado em papiros mágicos desde o início dos tempos imemoriais. A ideia é bem simples, bebermos qualquer coisa refrescante naquele fim de tarde quente. Mas “simples”, foi sempre um conceito complicado entre nós, e essa (...)

Ternura

31.05.23, MM
  Queria percorrer os traços do teu rosto Desvendar os histórias que ele tem para contar Mas são segredos bem guardados no teu profundo olhar   Queria serenar as razões do teu desgosto Limpar os motivos que te fizeram desencantar Mas apenas observo as pedras da calçada a chorar   Queria ler os teus lábios em fogo posto O tal fogo ardente que ficou por incendiar Mas só sinto a maresia perdida nas ondas do mar   Queria amar-te nas quentes noites de agosto Levar-te ao céu, (...)