Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Agosto

02.08.23, MM
Hoje, apetecia-me sentir o teu doce abraçar Como quem abraça a eloquência das noites perdidas Efervescências que fazem o meu coração suspirar Noites quentes, amores ao luar Cabelos ao vento sentindo a brisa do mar Respirações ofegantes em almas despidas Histórias vividas em vielas escondidas   Hoje, apetecia-me invadir as saliências do teu corpo arrepiado Corpos entrelaçados em melodias de encantar Danças eloquentes em desejos que se querem libertar “mais duas bebidas por (...)

Erotismos - Abraço-te por trás

14.06.23, MM
Abraço por trás. Nesse momento quebro todas leis físicas do universo. Ouso desafiar a forte química que existe entre nós.  Tudo começa quando nos encontramos num mero acaso da vida, ou talvez não, talvez estivesse mesmo escrito nas entrelinhas de um destino forjado em papiros mágicos desde o início dos tempos imemoriais. A ideia é bem simples, bebermos qualquer coisa refrescante naquele fim de tarde quente. Mas “simples”, foi sempre um conceito complicado entre nós, e essa (...)

Delírios eróticos

15.02.23, MM
Flutuo suavemente pelo inesperado Onde onde me envolvo na névoa imaginária Cenários feitos de nuvens de algodão Que sensação! Penetrar nos desejos de uma alma incendiária Consumida pelo fogo da paixão Vivências cometidas no pecado   Continuo mais um pouco no meu delírio hipnótico Perdido nas curvas imaginadas do teu corpo desnudado Olho o céu e já está aluado E eu completamente excitado De tanto querer o teu toque carinhoso Surfando nas ondas da minha pele arrepiada E eu (...)

Musa de inspiração

08.01.23, MM
A minha poesia já não flui Os meus versos não querem rimar Pareço uma sombra do que um dia já fui Procurando uma musa que me faça inspirar Mas teimo, renasço e volto a acreditar Perdido em melodias de encantar Que me façam esquecer a dor Voltar a acreditar no amor Trilhando de mãos dadas os campos floridos Envolvidos em contos de fadas adormecidos Eu príncipe, tu Cinderela Fiona e  Shrek Que importa, que interessa E no meu sorriso, quero apenas lembrar-me do quanto és bela   (...)

Ilusão

14.12.22, MM
Quando a noite cai feita de exaustão Corpo moribundo sem qualquer reação Olhos esbugalhados num semblante pesado Memórias fatigadas de mais um dia passado   Mergulho na minha cama vazia e imaculada Ausências de uma história nunca vivenciada  Corpo morno embrulhado em lençóis de flanela Mentiras iludidas nos contos da Cinderela E eu, só penso nela Aqui ao meu lado, deitada serenamente Olhar hipnotizante, sorriso estonteante Suave toque debaixo de um fogo ardente   Quando a (...)

Pensamentos

06.11.22, MM
No que pensas quando bate a saudade E as luzes da cidade se apagam Onde os sonhos ganham as asas da liberdade E as almas em dormências se embriagam   No que pensas quando te envolves na tua almofada Segredos revelados de uma alma atormentada Que não dorme, chora Em silêncios afogados Ansiando a chegada da madrugada Que não chega, nem a alma aconchega Sentimentos aprisionados em calabouços zarpados Para alto mar, que ninguém pode chegar Inacessível ao que sente o coração Mas ele sente Ele não mente

Erotismos - Luzes da Cidade

01.11.22, MM
  "Quero que conheças um lugar".  É desta forma que te convenço a irmos a um sitio carregado de magia e encantamento. Saímos do carro, caminhamos um pouco por um caminho ermo e subimos à fraga mais alta que conseguimos. No horizonte, a vista é simplesmente deslumbrante, somente ofuscada pelo teu hipnotizante sorriso, no qual eu me perco maravilhado, tal qual um adolescente diante do seu primeiro amor. A noite está quente, abafada, silenciosa. Por cima de nós não há estrelas (...)

Não me leias

25.09.22, MM
Não me leias nas entrelinhas Ondas sonoras provocando o vazio Enlaces escritos em  límpidas estrelinhas Futuro revelado nas areias do mar bravio   Não me leias quando o sol se deita E a noite surge da minha alma embriagada São desejos proibidos onde a língua se deleita Prazeres inconfessáveis na tua cama deitada   Não me leias na sina da minha mão são traços envoltos nas curvas da tua cintura Linhas projetadas dos lábios ao coração Fervilhando arrepios de paixão e ternura   (...)

Erotismos

16.09.22, MM
Será que me amas no silêncio da noite Por entre pensamentos divagantes Lusco-fusco no trilho dos amantes Onde cobres o teu corpo desnudado Com um majestoso manto feito de estrelas Suaves toques no teu segredo sagrado Onde até as princesas singelas  Cometem o seu íntimo pecado   Será que me amas no silêncio da noite Quando a lua ilumina o teu corpo desnudado Desejos proibidos ousando a emancipação Sentimentos aprisionados no coração Ansiando a libertação Procurando a satisfação Atr (...)

Pauta musical

09.06.22, MM
Solto os acordes que prendem-me à vida Dedilhados em choros de melodias teimosas São lágrimas que no coração perfuram Sentimentos perdidos de uma vida sentida Entrelaçados nas cordas de tardes chuvosas Sonidos aleatórios que no tempo perduram   Viajo nas intermitências de uma pauta musical Caminhos tortuosos que me levam à tua essência Rendo-me aos encantos do canto primordial E no despir da alma, perco a decência Que eloquência  Visões extraordinárias perpetuadas no meu olhar (...)