Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Ainda te espero

14.08.22, MM
Ainda te espero em todas as madrugadas Despertar-te num beijo de noites suadas Abraçar-te, acarinhar-te, fazer o tempo parar Provocar-te um sorriso só para te contemplar O quanto és linda Sensualidade pura que não finda   Ainda te espero em todas as madrugadas Brisa do vento no meu corpo sedento Do teu corpo querer tocar, acariciar Viajarmos pelo mundo sem sair do lugar E aí permanecermos, no teu colo, no meu abraço entrelaçar os dedos, fazer-mos um laço Corpos fundidos num suave (...)

casual

11.08.22, MM
Deleitam-se em mim desejos ardentes Percorrendo ofegante trilhos carnais Anseios escritos em estrelas cadentes  Delírios eróticos em encontros casuais   Suaves toques despertando volúpias Átomos de paixão colidindo com cometas Explosões orgásmicas e tu já só gemias Vias lácteas de prazer envoltas em borboletas   Abraça-me, agarra-me, deseja-me Abraço-te, agarro-te, desejo-te Pela frente, por trás, tanto faz Fusão corporal no leito proibido Mais um toque e desvendo-te o (...)

Desde quando

28.07.22, MM
Desde quando é que tens medo Desde quando o nosso amor virou segredo Desde quando perdemos a inocência E os mais puros sentimentos viraram indecência   Desde quando achas que universo nos separou Se as nossas almas se continuam a amar Os deuses dizem que a nossa história ainda não acabou E nas estrelas está escrito que juntos vamos ficar   Desde quando deixei de fazer parte dos teus pensamentos E jogaste as nossas promessas de amor aos sete ventos Murmurávamos ao tempo que juntos (...)

Olhos castanhos

16.07.22, MM
  Um dia seremos meros estranhos Sentados numa paragem de autocarro Vais ignorar os meus olhos castanhos Que um dia tanto quiseram-te amar E que hoje, são apenas memórias de barro   Um dia seremos meros estranhos Passeando numa qualquer avenida Corpos ignorando antigos desejos Vivências esquecidas de profundos latejos Guardados no fundo de uma arca esquecida   Um dia seremos meros estranhos  Vagueando num areal junto ao mar Corpos desnudados libertando erotismo Paixão ardente sem (...)

Já tudo fiz...

28.06.22, MM
Já dei amor a quem nunca o mereceu Já sofri por quem um dia se arrependeu Já fugi de quem me amou Já esperei por quem nunca voltou   Já me afoguei em lágrimas derramadas Já desesperei por palavras trocadas Já chorei em noites estreladas Já desiludi mulheres por mim apaixonadas    Já quis fazer amor a ver o mar Já desejei-te em noites de luar Já sonhei que me podias amar Já ousei perder-me no teu olhar   Já tudo fiz sem nada realizar Mar de emoções feito de ilusões Des (...)

Foge comigo

16.06.22, MM
Foge comigo esta noite Por onde os bravios rios descarrilam no mar Atravessaremos as montanhas sagradas Onde os corvos ensaiam o seu cantar Viajaremos entre o ocaso e o amanhecer Pelos eloquentes trilhos das mouras encantadas Desvendaremos as linhas corporais Mistérios ancestrais Em noites de intenso prazer   Foge comigo esta noite De mãos dadas em almas abraçadas Dançando eloquentemente até a música ficar dormente Volúpias despidas sobre o véu sagrado Segredos trocados num beijo (...)

Pauta musical

09.06.22, MM
Solto os acordes que prendem-me à vida Dedilhados em choros de melodias teimosas São lágrimas que no coração perfuram Sentimentos perdidos de uma vida sentida Entrelaçados nas cordas de tardes chuvosas Sonidos aleatórios que no tempo perduram   Viajo nas intermitências de uma pauta musical Caminhos tortuosos que me levam à tua essência Rendo-me aos encantos do canto primordial E no despir da alma, perco a decência Que eloquência  Visões extraordinárias perpetuadas no meu olhar (...)

O fim e o princípio

02.06.22, MM
Há assuntos complicados de falar, quer pela sua natureza, sensibilidade e repercussões. O divórcio significa quase sempre o fim de um percurso trilhado a dois, de projetos que um dia ficaram interrompidos abruptamente por uma ou ambas as partes, de sonhos que ficaram por realizar. Mas sempre tive consciência que são situações próprias da própria vida, de sentimentos que esmorecem, de trilhos que são traçados separadamente, de um conjunto por vezes extremamente complexo de (...)

Esquecimento

15.05.22, MM
Fiquei esquecido nas memórias do esquecimento Em claustros sombrios numa alma dormente Labirintos anestesiados com o meu tormento E por ali vagueio, solitariamente Um dejavu, uma quimera Inverno que nunca será Primavera  Memória austera Que ninguém quer lembrar, esquecer Lembrança penada que teima em não desaparecer   Fiquei esquecido na memória do esquecimento Partículas fragmentadas lançadas ao vento Aguardando a chegada do nosso tempo Que nunca aconteceu, esmoreceu E perdido (...)

Espera

14.04.22, MM
Regresso novamente aos silêncios da noite Onde sei que me esperas, debruçada, deleitada  Segredos perpetuados nos lençóis imaculados Carícias ternas embaladas num doce adormecer Em corpos ardentes fundidos num único ser De amor, de paixão Abraços apertados sentindo o coração Palpitações e arritmias de desejo Lábios secos querendo ser molhados  Pela eloquência ardente de um beijo   Regresso todas as noites ao mundo encantado São sonhos e mais sonhos no meu manto imaculado Si (...)