Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Insanidades

06.04.24, MM
Acordo estremunhado ao som da chuva que cai copiosamente. Forço novamente o sono mas a espertina já se tinha instalado. No meu pensamento apenas surge a tua imagem e o meu desejo de te ter aqui. Dou voltas na cama como se procurasse o calor do teu corpo, como quem procura a serenidade de um abraço aconchegante, daquele beijo carinhoso. O barulho de um carro a trabalhar na rua interrompe os meus pensamentos e questiono-me que horas serão. Seis da manhã e já há quase uma hora que me (...)

Palavras perdidas

01.04.24, MM
Escrevo nas entrelinhas da alma Sentimentos oriundos do coração E como um bom vinho que se degusta com calma Doo o corpo à liberdade Serenidade, libidinosidade Aromas despertados ao sabor da paixão Numa noite ao luar Numa cama feita de areia do mar   Deixo fluir a tinta em papiros encantados Sílabas estonteantes em corpos enfeitiçados Eloquências perdidas no teu terno olhar Que um dia me fez encantar Sonho adormecido perdido no teu sorriso Fazendo a minha pele arrepiar E no meu (...)

Poesia primaveril

27.03.24, MM
Sinto na minha poesia o aroma primaveril Flores que brotam em cada verso E no encanto do inverso Sinto o coração a palpitar   Pássaros que regressam ao seu eterno lar Prenúncios escritos em histórias de encantar E em cada amanhecer Há um novo rescancer De um novo verso a declamar De amor, pois claro! Que a vida por vezes é feita de dor Mas o que escrevo, versa o verbo amar!   Sinto o sangue a fervilhar em cada poema Perfume exótico que paira no ar Borboletas no estômago virando (...)

Dilemas e poemas

17.03.24, MM
Sou feito de poemas Retratos de uma vida passada Memórias à beira da autoestrada A ver a vida passar   O caminho está tão perto De me salvar da minha salvação Mas estou preso ao coração  De quem não sabe se há de ir ou ficar   E assim prossigo entre poemas Caminhos trilhados entre dilemas Sentimentos enclausurados há muito tempo Fragmentos de mim  Pensamentos envolvidos em lençois de cetim Fantasias que nunca passaram de um contratempo    Embriago-me em mais um poema Sí (...)

No meu canto

29.12.23, MM
E no meu canto eu canto o encanto que me fez encantar Sou força de um tornado embalado na brisa do mar Que um dia se perdeu no teu olhar Terno, meigo, sedutor Que á primeira vista se tornou amor   E no meu canto eu planto as sementes que se querem enraizar Fruto proibido que um dia ousei amar Toque no rosto, suspiro, pele a arrepiar Corpo ardente, quente Ensejos dos teus lábios beijar   E eu no meu canto suspiro, deliro, uivo ao luar Agradeço em verso ao universo que me fez te encontrar Es (...)

Ficarei...

14.12.23, MM
Voltarei sempre nas noites de luar Alumiando por entre as trevas o teu caminho Luminescências cintilantes quando te vais deitar Viagem pelo mundo dos sonhos em tons de azul-marinho   Regressarei sempre no chilrear dos pássaros cantantes Absorvendo as tuas lágrimas caídas em lençóis dormentes Choros sufocados de um amor ausente Vida sofrida por quem não está presente   Reaparecerei nas noites frias de inverno Quando os cobertores forem insuficientes  Serei o aconchego que (...)

Meu poema

03.12.23, MM
Vem descansar no meu poema Feito de flores e colibris Perfume de colo e alfazema Onde a vida é mais que um teorema Repouso aconchegante onde sempre sorris   Vem mergulhar no meu poema Águas límpidas onde podes ser tu própria Absorver todas as palavras em tua glória Reescrever a tua história De alma nua Até tornares a estrada tua   Vem embriagar-te no meu poema Sílabas tontas e delirantes Contornos de linhas que te fazem sentir mulher E no jogo do bem-me-quer, mal-me-quer Mudas o (...)

Noite

19.11.23, MM
Carrego na noite densa as ânsias ancestrais Murmúrios de uma alma em constante trepidação Questiono o universo desta minha agitação Mas sem solução Viajo nas minhas lembranças imemoriais   Sigo os trilhos dos meus pensamentos E em segredo vou escutando os meus lamentos Ecos de um passado que ficou por viver Densa maresia que ofusca o meu olhar Serão lágrimas? Serão gotas do mar? Serão apenas as estrelas a chorar?   A noite adensa-se na sua longitude As luzes da cidade (...)

Cama vazia

01.11.23, MM
Sonhei Como quem vive um sonho de encantar De quem embala num abraço apertado Sentir teu corpo quente amanhecendo ao meu lado Observando hipnotizado o teu doce despertar   Viajei Pelas curvas da tua pele que se fez arrepiada Sorriso de quem sente a chama a querer acender Corpos que se desnudam num leito feito do prazer Lençóis amarrotados numa cama imaculada   Desvendei Nas linhas da minha mão todos os teus segredos Lábios percorrendo os mistérios que se querem revelar Zonas (...)

Desencanto

15.10.23, MM
Perdi-me no encanto que hoje se fez desencanto Naveguei nos mares invioláveis que se tornaram domáveis Infringi as leis do retorno e sem adorno Quebrei as leis da atração Que fiz eu meu coração? Que fiz eu meu coração…   Bati no fundo do meu ser Intermitências alucinantes entre o viver e o morrer Dor que não apazigua, insinua Num rio que corre mas não desagua Mar feito de lágrimas incandescentes Minha alma feita de estrelas cadentes Sem luz, sem rumo delineado Chorando sob (...)