Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragmentos de Miguel Moreno

recordações, paixões, aventuras de quem já viajou por todo o país... a vida é bela

Amor ou amizade

22.06.22, MM
Pode a amizade esconder um amor Sentimentos vividos entre o frio e o calor Perder-se no vácuo sem saber a razão Palpitações, arritmias, coisas do coração Pode o amor ser apenas amizade Viver o dia-a-dia sem saber o que é a saudade Relações feitas sem grandes emoções Procriar sem conjugar o verbo amar Podem o amor e a amizade viver em harmonia Corpos entrelaçados na mesma sintonia Abraçar em silêncio quando o mundo quer desabar Segurar as lágrimas quando se tem vontade de chorar (...)

Recomeçar

18.04.22, MM
Ficamos presos ao quotidiano Conformados com um destino há muito traçado  Acreditando piamente que tudo estava destinado… Destinado? Que engraçado! Logo que não fico conformado   Tento libertar-me do sonambulismo melancólico Que me corrói a alma dormente Pensamentos abstratos roçando o caótico Paralisando a minha mente, que mente Sorrateiramente Mas a mim não me engana, é insana Sou dono de mim, do meu destino Livre arbítrio carregado de possibilidades De novas oportunidades Timonei (...)

Espera

14.04.22, MM
Regresso novamente aos silêncios da noite Onde sei que me esperas, debruçada, deleitada  Segredos perpetuados nos lençóis imaculados Carícias ternas embaladas num doce adormecer Em corpos ardentes fundidos num único ser De amor, de paixão Abraços apertados sentindo o coração Palpitações e arritmias de desejo Lábios secos querendo ser molhados  Pela eloquência ardente de um beijo   Regresso todas as noites ao mundo encantado São sonhos e mais sonhos no meu manto imaculado Si (...)

E se o amor...

21.02.22, MM
E se amor fosse como pedacinhos de chocolate Pedaços finos carregados de essência Delicadeza estonteante que no coração bate Singelos prazeres escondidos na eloquência   E se o amor fosse como pedacinhos de chocolate Degustando na doçura o verbo amar Momentos de prazer partilhados em noites ao luar Despindo em cada camada segredos por desvendar Revelando nos lábios o sabor da paixão Sonhos proibidos divagando na imaginação De mais um pouco  Até ficar louco Em loucuras de (...)

Luar

22.01.22, MM
Lua que navegas no meu imaginário Íntimo de mim que percorreres com prazer Trazes à imagem vivências de um homem solitário Ousando um louco amor poder viver   Sigo as curvas do teu corpo dançante Embebido na tua silhueta hipnotizante Contornos corporais em caminhos de perdição Toques promíscuos carregados de paixão Eu aqui, fervilhando de desejo do teu ardente beijo Respiração contida num gemido ofegante Vibrações cósmicas numa dança delirante   Lua que me encaminhas e (...)

Gostava...

30.05.21, MM
  Gostava de dizer que sou forte o suficiente Mas não sou… Gostava de dizer que não vou quebrar Mas eu sei que vou Gostava de ser sempre luz luminescente Mas também eu me apago Gostava de seguir em frente sem chorar Mas no choro me afago   Gostava de te iluminar com a minha presença  E que estar longe de ti não fosse a minha sentença  Gostava de te oferecer flores de todas as cores De cuidar de ti e dos teus amores  E no calor da noite fazermos amor Gostava de te preparar um jantar (...)

Encontros e reencontros

23.05.21, MM
  A vida é feita de encontros e reencontros Pessoas que entraram e não ficaram De pessoas que queriam entrar e ficar Histórias que nunca chagaram a acontecer Perdidas nas memórias do tempo Recordações transformadas em passatempo Que se esfumaçam quando chega o anoitecer São apenas lembranças de quem já não lembra mais Esvoaçando nas mentes de quem já sofreu demais   Mas a vida é feita de encontros e desencontros Pessoas que vieram na certeza de querer ficar Memórias que (...)

O que ouves no teu silêncio?

11.05.21, MM
  Quando o absoluto silêncio se instala, o que ouves? O palpitar revigorante do coração? Os pensamentos intrínsecos da alma? Ou apenas o vazio? Diz-me… Tu que tens certezas inabaláveis  Portadora de conhecimentos inigualáveis Vivências de sabedorias inimagináveis  Dogmas de verdades invioláveis Quando o silêncio se instala, o que ouves?   Mas será que sabes mesmo?  Como podes saber se não vives o que sinto Se apenas tens a teoria estereotipada Descrita em livros em (...)